Unidade Três Figueiras: (51) 3907-9865 | 3907-9859
Unidade Menino Deus: (51) 3557-9333 | (51) 3557-9444
Unidade Moinhos de Vento: (51) 3377-7374 | (51) 3377-7375

Retomando o corpo com saúde! 8 passos para ficar de bem com a balança após a gravidez

Quando uma mulher engravida, inicia-se uma série de transformações em seu organismo, para que ele se torne um ambiente seguro para a geração de uma nova vida. São nove meses de mudanças fisiológicas, psicológicas e, principalmente, anatômicas. No entanto, após dar a luz, uma das dúvidas mais frequentes das novas mamães é: “quando meu corpo voltará ao que era antes?”.

Após o parto as mulheres já começam a perder peso, que se refere ao peso do bebê, da placenta, sangue e líquido amniótico. Mas, apesar da vontade de eliminar rapidamente todos os quilinhos extras, o cardápio deve ser o mais completo possível, sem dietas rígidas, como alerta Flavia Morais, coordenadora de nutrição da rede Mundo Verde:

— A alimentação da mulher neste período deve ser bem reforçada, já que o amamentar exige bastante da mãe. O cardápio deve conter proteínas, como carne, leite e derivados e carboidratos complexos, como frutas e cereais. Bebidas alcoólicas, condimentos e chocolate devem ser evitados porque, através da amamentação, podem gerar alergias e gases no bebê —, ressalta.

Depois do período inicial da amamentação, a especialista explica que a dieta pode ficar um pouco mais magra, mas ainda assim é importante manter os mesmos nutrientes para que o corpo não adoeça.

— Neste momento, é importante que a mamãe seja compreensiva com o seu organismo, que sofreu diversas transformações durante a gestação. Caso o ganho de peso tenha sido excessivo, uma dieta individualizada, com acompanhamento profissional, deverá ser instituída, considerando as necessidades de cada uma. Mas, com paciência e determinação, é possível reconquistar o corpo sem colocar a saúde em risco —, explica Flávia.

Para auxiliar as mamães nessa luta contínua com a balança, a nutricionista listou 8 passos que podem ajudar na retomada do peso ideal. Espia só:

1. Alimente-se bem
Para a mulher que acabou de dar à luz, a alimentação precisa ser equilibrada, não só para emagrecer como também para garantir a qualidade da amamentação. Por isso, não são recomendadas dietas drásticas e restritivas.

— Faça de 5 a 6 refeições ao dia, priorizado os cereais integrais, as frutas, verduras e legumes. As gorduras vegetais, como o azeite e o óleo de linhaça, aumentam a saciedade e melhoram a qualidade do leite e por isso devem aparecer no cardápio —, aconselha a especialista.

2. Amamente
A mulher que amamenta gasta aproximadamente 600 calorias a mais por dia, então nada melhor para acelerar o emagrecimento que amamentar. É possível perder até dois quilos em um mês com alimentação saudável e amamentação.

3. Faça pequenos lanches ao longo do dia
Para os lanches do meio da manhã e meio de tarde as oleaginosas, como nozes e amêndoas e as frutas, são boas opções. Além de aumentar a saciedade são ricas em nutrientes importantes para a mãe e para o bebê. Lembre-se que, se você se alimentar a cada 3 horas, não vai sentir fome excessiva no almoço ou jantar.

4. Tenha foco
Evite a gula, principalmente se durante a gestação você “comeu por dois”.
— Evite alimentos industrializados, refinados e cheios de açúcar, pois eles são fontes de calorias vazias, ou seja, engordam e não têm nutrientes. Isso não é bom para você e nem para a criança —, sugere a profissional.

5. Aposte nos superalimentos
Inclua no cardápio os superalimentos como a chia, que é rica em fibras e aumenta a sensação de saciedade, e os peixes, como sardinha, rico em Ômega 3 e DHA, um tipo de gordura importante para o desenvolvimento cognitivo do bebê.

6. Hidrate-se
Mantenha-se hidratada. Beber pelo menos 2 litros de líquidos ao dia, como água, água de coco ou suco de uva é importantíssimo, tanto para ajudar na produção de leite como também para manter a forma.

7. Faça exercícios
Assim que houver liberação médica, saia para caminhar. Atividade física, mesmo que leve, aumenta o gasto calórico e facilita a perda de peso. Quer mais? Citamos ainda a melhora do humor e a qualidade do sono, também importantes para o emagrecimento.

8. Peça ajuda
Se você está lutando para perder peso, conte com a ajuda de um nutricionista e do seu médico. O nutricionista pode ajudar você a criar um plano alimentar, que lhe permitirá perder peso com segurança e eficácia, enquanto o médico pode orientá-lo sobre cuidados e quando você pode começar a se exercitar.

fonte: revista Donna

Exercícios na gravidez: Ioga e alongamento

Orientações gerais
A ioga, aliada a algum tipo de exercício cardiovascular, como caminhadas, é uma ótima maneira de manter a forma durante a gestação. Essa prática milenar ajuda a deixá-la mais flexível, a tonificar os músculos e a melhorar seu equilíbrio e circulação com pouco ou quase nenhum impacto nas articulações do corpo. É também benéfica porque trabalha com técnicas de respiração e relaxamento que podem ser extremamente úteis para a hora do parto e depois para lidar com as exigências da maternidade.

Uma das primeiras coisas que se aprendem na ioga é a respirar plenamente (algo conhecido como ujayi), inspirando o ar bem devagar através do nariz, enchendo os pulmões e depois expirando pela boca completamente, até o abdome se comprimir.
Este “condicionamento” respiratório possibilita que você se mantenha mais calma nas situações difíceis. Sabe-se que em circunstâncias de medo, estresse ou preocupação, o corpo produz adrenalina e corta a produção de oxitocina, um hormônio que atua, por exemplo, na evolução do trabalho de parto. O treinamento da ioga ajuda as mulheres a lutar contra a vontade de se contrair durante a dor, para que, em vez de se retesarem, consigam respirar melhor.

Devo tomar algum cuidado especial?
Como com qualquer outro exercício, a ioga requer cuidados extras na gestação. Evite posições que exijam que você deite de barriga para cima, o que diminui o fluxo sanguíneo para o útero. Não faça também movimentos que estiquem demais os músculos abdominais. Você agora está mais suscetível a distensões musculares por causa do hormônio relaxina, que permite ao útero dilatar e também age em outros tecidos conjuntivos. Caso sinta dor nas costas, no quadril ou na região pélvica, peça ajuda ao professor para alterar a posição ou não faça o exercício.

Aliás, é importantíssimo que você frequente aulas com instrutores que tenham experiência e conhecimento para trabalhar com mulheres grávidas. O ideal é uma aula totalmente voltada para gestantes, mas, se isso não for possível, mencione para o professor que está grávida e faça muitas perguntas para ter certeza de que ele saberá como orientá-la bem.

Ioga no primeiro trimestre
Neste estágio inicial da gestação, você provavelmente ainda não tem muitas restrições, mas, mesmo assim, lembre-se de seguir aqueles tradicionais padrões de segurança para se exercitar, como beber bastante água antes, durante e depois das aulas de ioga, para manter seu corpo hidratado. Respire profundamente e com regularidade ao se alongar.
Caso já pratique ioga, aceite que, nesta etapa da sua vida, vai ter que se restringir e adaptar um pouco. Não tente justo agora aumentar demais sua flexibilidade. Tenha cuidado também com técnicas que exijam muito de suas articulações à medida que os músculos se alongam.

Ioga no segundo trimestre
A partir desta fase, você vai ter que ser ainda mais cautelosa devido a um afrouxamento natural das articulações do corpo durante a gravidez. Outro problema é que a barriga em crescimento já está afetando o seu equilíbrio. Lembre-se de fazer cada posição com bastante calma para evitar que se machuque. Não teste os limites do seu corpo e não exagere. Se não conseguir respirar normalmente, é porque foi longe demais, e é melhor parar. Não mude de posição rápido demais, para não sentir tontura.

Ioga no terceiro trimestre
Com o aumento de peso e do abdome, você provavelmente vai precisar executar as posturas de pé com os calcanhares apoiados a uma parede ou cadeira. Dessa forma, não há risco de perder o equilíbrio e arriscar se machucar ou prejudicar o bebê.

 

fonte: Baby Center

Cuidados com a pele do rosto

Para garantir uma pele jovem e bonita, é preciso tomar alguns cuidados no dia a dia. Manter uma alimentação rica em vitaminas e minerais, beber bastante água e ficar longe do cigarro ajudam a cuidar da pele de fora para dentro, mas seguir uma rotina de limpeza e hidratação também é indispensável para deixar a pele do rosto com um aspecto saudável e cheio de vida. Confira quais cuidados você deve incluir na sua rotina de beleza. Vale ressaltar que apenas um dermatologista pode indicar qual é o produto mais indicado para o seu tipo de pele, uma vez que as pessoas têm necessidades individuais.
Rotina de cuidados com a pele

Lave o rosto
Lavar o rosto duas vezes por dia é fundamental para manter a saúde da pele e evitar o entupimento dos poros, principal responsável pelo surgimento de cravos e espinhas. A primeira lavagem deve ser feita de manhã, eliminando a oleosidade natural produzida durante o sono, e a segunda no fim do dia, retirando poluição, impurezas e a maquiagem. Utilize sabonete neutro ou específico para o seu tipo de pele.Lavar o rosto mais do que duas vezes por dia não é recomendado, pois estimula a produção de oleosidade, assim como usar água muito quente.

Retire a maquiagem
Base, corretivo, pó e blush são alguns dos produtos que deixam as mulheres mais bonitas no dia a dia, mas podem ser bastante prejudiciais à noite, quando o processo de renovação celular é mais intenso. A maquiagem obstrui os poros e impede a pele de respirar, atrapalhando essa etapa e promovendo o envelhecimento precoce da pele. Para deixar o rosto bem limpinho, use um demaquilante adequado para o seu tipo de pele e finalize com um sabonete. Uma dica: maquiagens à prova d’água saem mais facilmente com produtos à base de óleo.

Esfolie
Aplicar um esfoliante uma vez por semana ajuda a remover as células mortas, evita a formação de cravos e deixa a pele pronta para receber o tratamento adequado. Essa etapa é mais indicada para quem tem a pele oleosa.

Hidrate
Tanto a pele seca quanto a pele oleosa precisam de hidratação para equilibrar a proteção de sebo. Pessoas com pele oleosa devem preferir produtos oil-free ou em gel, enquanto quem tem a pele seca pode apostar em produtos mais hidratantes.

Proteção
O sol é um dos principais responsáveis pelo envelhecimento precoce da pele, além de causar doenças sérias, como câncer de pele. Por isso, proteger-se dele diariamente é fundamental para manter a pele sempre jovem e bonita. Aplique pela manhã, depois do hidratante, e reaplique durante a tarde para garantir a eficácia do produto.

Máscaras faciais
Ajudam a equilibrar a oleosidade da pele e mantê-la com um aspecto saudável e viçoso. No mercado, é possível encontrar produtos para pele oleosa, que promovem o fechamento dos poros, e para pele seca, que aumentam a hidratação. Veja qual deles mais se adequa ao seu rosto e invista.

Cremes anti-idade
Quem tem mais de 25 anos, pode completar o tratamento noturno com o auxilio de cremes anti-idade. Esses produtos têm tratamentos adequados para cada faixa etária e ajudam a devolver a firmeza à pele, mantendo o rosto longe de rugas, manchas e linhas de expressão.

fonte: Bolsa de Mulher

Um fantasma chamado celulite

Segundo a dra Daniela Ribeiro dermatologista especializada em medicina estética cerca de 90% das mulheres são acometidas por um mal chamado CELULITE. Porém existe muita desinformação sobre o problema. Veja abaixo alguns mitos sobre o assunto:

MITOS:

✔ A celulite é causada pelo excesso de toxinas no organismo. A celulite é causada quando os depósitos de gordura embaixo da pele começam a empurrar e se amontoar através das camadas de fibras colágenas ou tecido conectivo que em geral estão mais fracas, formando verdadeiros nódulos.

✔ A celulite não piora com a idade, pois acomete pessoas jovens. A celulite pode acometer jovem sim, mas piora com a idade já que com o envelhecimento a mulher diminui a produção hormonal e com isso piora a produção de colágeno enfraquecendo a pele além de piorar a circulação dos membros inferiores o que acarreta a piora da celulite com o envelhecimento.

✔ A celulite só acomete mulheres fora de forma. Mentira. A celulite acomete qualquer pessoa seja gorda ou magra. Estar acima do peso faz a celulite ficar mais visível já que quanto mais gordura se tem embaixo da pele mais peso exerce sobre o tecido conectivo mais evidente fica a celulite. Há pessoas como modelos que são muito magras, comem bem, dormem bem, fazem exercícios e mesmo assim têm celulite.

✔O exercício físico cura a celulite. O exercício físico regular melhora em muito o aspecto da celulite mas nem sempre consegue resolver o problema. Como ela é causada pelo enfraquecimento das fibras no tecido conectivo que formam uma fibrose e perdem sua elasticidade não há como o exercício curar a celulite. Entretanto a tonificação dos músculos faz com que a celulite não seja tão visível e disfarce muito o problema.

✔Homem não tem celulite. Apesar de eles serem muito menos acometidos que as mulheres estima-se que 10% dos homens apresentem celulite. No caso deles a celulite não aparece em geral na região dos glúteos mas sim principalmente no abdômen sobretudo em obesos.

PREVENÇÃO:

E é claro que como sempre, prevenir é melhor que remediar, mas por ser uma tendência pessoal, característica das mulheres, a celulite não pode ser totalmente evitada. Porém segundo a Dra. Daniela algumas dicas podem ajudar a evitar o seu agravamento e melhorar o seu aspecto:

– O sedentarismo não ajuda em nada. Para queimar calorias e evitar o acúmulo de gorduras, você precisa de atividade física, principalmente atividades aeróbicas. Escolha o exercício que você gostar mais. Caminhar ao ar livre, pedalar, ginástica, natação… Um deles vai se encaixar no seu ritmo de vida.

– Cuide também do emocional. Para a Dra isso é imprescindível, pois o stress leva a um desequilíbrio de todo o organismo, diminuindo sua vontade de se exercitar e, muitas vezes, a alimentação é utilizada como uma forma de compensar a ansiedade.

– Procure ter lazer e aumentar o seu contato com a natureza, atividade que sempre renova nossas energias.

– Não fume! O cigarro dificulta a circulação do sangue, aumentando a retenção de toxinas e dificultando a oxigenação dos tecidos. Evite roupas muito apertadas.

– Beba bastante água (2 a 3 litros por dia). Isto estimula a função renal e a eliminação de toxinas.

– Cuidado com o sal, que aumenta a retenção de líquidos no organismo.