Unidade Três Figueiras: (51) 3907-9865 | 3907-9859
Unidade Menino Deus: (51) 3557-9333 | (51) 3557-9444
Unidade Moinhos de Vento: (51) 3377-7374 | (51) 3377-7375

Aprenda a usar a noite para revigorar a pele e deixá-la mais saudável

Durante o dia, a pele sofre um desgaste natural ocasionado por fatores como exposição ao sol / luz, poluição, mudança de temperatura e até mesmo a maquiagem, no caso das mulheres. Com isso, a tendência é que a pele fique com uma aparência envelhecida, desidratada e sem brilho. À noite, no entanto, devido ao aumento da circulação e da oxigenação das células cutâneas, é o momento perfeito para reverter os possíveis prejuízos que o meio externo possa ter causado. Portanto, é muito importante ter alguns cuidados específicos antes de dormir para acordar com a pele mais saudável.

Veja cinco passos para fazer antes de dormir e acordar com a pele pronta para encarar o dia-dia.
1. Lave bem o rosto
2. Remova a maquiagem
3. Aplique loção tônica
4. Hidrate

Corte Infantil, tire suas dúvidas

O primeiro corte de cabelo dos nossos bebês é sempre um momento de emoção para toda a família. Mas sempre surgem algumas dúvidas.
Conversamos com a cabeleireira do Fábula, Debora Hullen e ela nos deu dicas importantes.

QUANDO DEVO CORTAR PELA PRIMERIA VEZ O CABELO DO MEU FILHO?
Não existe tempo certo para o primeiro corte, os primeiros fios crescem irregulares, por isso devemos tirar as pontinhas desde cedo para melhor desenvolvimento dos fios.

OS FIOS FICAM MAIS GROSSOS SE EU RASPAR O CABELO DELE?
Não! O que acontece é que as pontas dos fios com o tempo vão ficando mais finas, e quando raspamos, tiramos essas pontas, por isso temos a falsa impressão que os fios engrossaram, mas eles continuam exatamente com a mesma espessura.

OS FIOS FICAM MAIS LONGOS APÓS O CORTE?
Uma vez que o primeiro corte é feito, o fio é renovado, e nos primeiros anos do bebê, devemos fazer essa renovação, que chamamos de limpeza de fios uma vez por mês até o cabelo tomar forma para o corte desejado. Lembrando que, muitas vezes, acabamos adiando os frequentes cortes de cabelo dos nossos pequenos por algum tipo de resistência das crianças, o que é normal por ser algo novo pra eles. Por isso devemos levar desde cedo no lugar certo com os profissionais qualificados. Com muita paciência e carinho acabamos conquistando a confiança dos pequenos!

O CABELO DOS BEBÊS MUDAM DE TEXTURA E COR?
Os cabelos dos bebês podem mudar sim, mas é super normal isso acontecer até um aninho de idade, mas não é regra, algumas crianças não passam por grandes mudanças, é uma questão de genética mesmo!

 

Você sabe o que é diástase?

Quando você apalpa a parede externa do seu abdôme sente como se um pequeno buraco separasse os dois lados da musculatura da sua barriga? Então está na hora de procurar um médico. O que você tem é chamado diástase, uma separação entre certos músculos abdominais que, se não for tratada, pode provocar dores nas costas e nas pernas. Esse problema acomete cerca de 30% das mulheres no pós-parto. A ginecologista e obstetra Cristina Noronha explica o que exatamente é essa doença, quais suas causas e seus tratamentos.

O que é a diástase? Quais são as causas da doença?
Diástase é o afastamento dos músculos retos do abdome. Estes músculos são aqueles que fazem os “gominhos” do abdome “malhado”, são em número de dois e paralelos, laterais um ao outro. Quando há um aumento da pressão intra abdominal com o afastamento destes músculos (gestações múltiplas, obesidade, desnutrição, etc) ocorre a diástase.

Existe algum fator de risco?
Mulheres que não fazem exercícios físicos e, assim, não têm o abdômen trabalhado, desenvolvem mais chances de apresentar o problema. Contribuem também hormônios que, na gestação, provocam relaxamento muscular. Os fatores que predispõem uma mulher grávida para uma diástase do reto abdominal são usualmente: gestações múltiplas, obesidade, um bebé grande e excesso de líquido amniótico. Os sintomas mais comuns são dores na zona lombar, nádegas, coxas e uma protuberância no meio do abdómen quando se senta ou está de pé.
Como é feito o diagnóstico?
O diagnóstico é feito com o exame físico. Você pede para a paciente deitada se levantar sem o auxílio das mãos (como se fosse fazer abdominal) e percebe-se uma elevação na região central do abdome. Para saber a extensão do problema e ter mais clareza no diagnóstico deve-se fazer um ultrassom e buscar a avaliação de um fisioterapeuta. Se o afastamento for menor que quatro centímetros, exercícios físicos para a região abdominal podem reverter a situação em até três meses. Se for maior, é necessária uma cirurgia para unir os lados.

Existe algo que a mulher possa fazer sozinha para identificar o problema?
Na maioria das vezes o diagnóstico é feito pela própria paciente, ela só não sabe o nome do problema. Ela se queixa justamente de um abaulamento na região central da barriga ao se levantar, ao tossir ou fazer algum esforço.

O que pode ser feito para evitá-la?
Não dá para prevenir a diástase, mas manter o espaçamento estre as gestações em pelo menos dois anos, fazer exercícios físicos que fortaleçam a região, como pilates, acompanhados de um profissional e manter uma boa alimentação pode reduzir as chances.

Existe cura ou tratamento para a doença? Em que consiste o tratamento?
Sim. A depender do tamanho do afastamento, o tratamento mais indicado é o exercício físico, que deve ser acompanhado por um fisioterapeuta. Mas o tratamento definitivo é cirúrgico. A cirurgia consiste num corte transversal no abdome inferior (como se fosse uma cesareana) com descolamneto do tecido até o nível do umbigo ou acima se for necessário. Faz-se uma aproximação dos músculos sendo eles fixados pela aponeurose (uma pele grossa que recobre a musculatura abdominal como se fosse uma cinta). Esta cirurgia também é estética pois diminui o volume do abdome e define a cintura da paciente. O tempo de recuperação após o parto é diferente para cada mulher. Isso pode depender do corpo que você tinha antes de engravidar e pode levar apenas alguns meses ou até mais de um ano para que a recuperação completa ocorra.

abdominoplastia2fonte: canal feminino

 

Criolipólise: tratamento estético elimina gordura localizada

O que é a Criolipolise?
Desenvolvida por pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, a criolipólise usa baixas temperaturas para acabar com a gordura localizada. O aparelho é colocado na superfície da pele, fazendo as células de gordura serem congeladas a temperaturas negativas para serem destruídas. O dermatologista Cláudio Mutti, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica que, em contato com a baixa temperatura, as células de gordura – chamadas de adipócitos – se rompem totalmente. Em consequência, o corpo entende que elas não fazem mais parte do organismo e as expele naturalmente. O tratamento vem fazendo tanto sucesso que está chamado de “a nova lipoaspiração”, com a diferença de que diferentemente desse método, a criolipólise não é um procedimento cirúrgico.

Como é feita a criolipólise
A criolipólise é feita com a ajuda de um aparelho específico cujos aplicadores acoplam-se perfeitamente às diferentes áreas do corpo. O endocrinologista Danilo Hofling, da Sociedade Brasileira de Medicina Estética, conta que a ponteira do aparelho realiza um poderoso vácuo que promove a sucção da pele e da porção de gordura localizada. Ao mesmo tempo, o resfriamento intenso e controlado da gordura destrói as células de gordura. O resfriamento controlado age danificando seletivamente as células adiposas, que são mais sensíveis ao frio, sem causar qualquer dano a nervos, músculos e outras estruturas próxima. “Na prática o que acontece é a morte da célula de gordura”, explica. O aparelho da criolipólise é adaptado para cada área do corpo. “Para a região da barriga existe uma ponteira grande, já para as costas e pneuzinhos laterais utiliza-se a ponteira menor”, explica a dermatologista Mariana Barbato, da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

A eliminação das estruturas dos adipócitos destruídas com a baixa temperatura é feita pelo sistema imune e a gordura no interior das células é conduzida ao fígado pelo sistema linfático para sua metabolização. Uma vez que o sistema linfático leva apenas uma pequena quantidade diária de gordura para ser metabolizada, não há perigo de sobrecarga do fígado nesse processoA criolipólise não é um tratamento para sobrepeso ou obesidade. Ela é opção para pessoas que tenham gordura localizada em algumas regiões corporais, o famoso pneuzinho. De acordo com o fabricante, o procedimento elimina até mesmo aquela gordura incapaz de ser combatida com dieta e exercícios físicos.

Áreas de aplicação
A criolipólise pode ser feita apenas em algumas partes do corpo, aquelas que se adaptam bem as ponteiras. Não é possível fazer no rosto, por exemplo, porque o aplicador não se encaixa. De acordo com o fabricante do aparelho, há a perspectiva do lançamento de ponteiras que se adaptem a outras partes do corpo.

Quem pode aplicar
As marcas que comercializam o aparelho da criolipólise exigem que um médico seja responsável pelo procedimento, e se outro profissional de saúde o aplicar, o médico deve acompanhar esse procedimento de perto.

Cuidados anteriores à criolipólise
Não é necessária uma preparação específica para a criolipólise. Ela pode ser feita em qualquer estação do ano, inclusive no verão. Mas se a ideia é que os resultados sejam notados na estação da praia e do sol, o ideal é se programar antes, já que o resultado completo leva de dois a três meses para aparecer.

Dor durante o procedimento
A dermatologista Mariana Barbato explica que pode haver dor no momento da sucção proporcionada pelo aparelho, mas após o congelamento da gordura a região fica anestesiada. “Também pode haver desconforto na hora de retirar o aplicador, mas nada muito intenso”, conta. “Os hematomas não são frequentes, mas quando aparecem são passageiros”.

Duração da sessão de criolipólise
A dermatologista Maria Paula Del Nero, também da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica que o tempo de tratamento de uma área de 20 por 20 centímetros dura aproximadamente uma hora. A boa notícia é que a criolipólise pode ser feita em mais de uma região no mesmo dia sem riscos ao paciente.

Resultados da criolipólise
A dermatologista Mariana Barbato explica que uma ou duas sessões já são suficientes para trazer resultados. Mas há casos em que são necessárias mais sessões. A partir do décimo dia a quebra de gordura já pode ser visível, mas o efeito máximo acontece de dois a três meses após a sessão. “É possível medir a diferença na fita métrica, mas a melhor maneira de fazer a comparação de fotografias de antes e depois, na mesma posição”, explica a especialista. Em uma única sessão, estudos científicos em Harvard apontam redução de 20% a 25% da gordura localizada na região tratada. Mas claro, os resultados variam de pessoa para pessoa.

Celulite e flacidez
Não existe qualquer comprovação científica de que a criolipólise melhore a celulite e a flacidez. “Mas é possível perceber melhora do aspecto da celulite, em função da diminuição da gordura localizada, que é o foco do tratamento”, explica a dermatologista Mariana. Já a flacidez pode até aumentar com o tratamento. Nesse caso, outros tratamentos, como a radiofrequência, podem ser associados para tratar esse aspecto.

Contraindicações
A dermatologista Mariana Barbato explica que nem todo mundo pode fazer a criolipólise, é preciso passar por uma avaliação detalhada antes. A criolipólise é contraindicada para pessoas com sensibilidade ao frio – como quem tem urticária, por exemplo -, com hérnias no local da aplicação, infecções na pele, para gestantes e para quem passou por cirurgia recentemente. Para quem pretende emagrecer, vale lembrar que o método combate a gordura localizada e não o excesso de peso, pois não atinge gordura em todas as áreas do corpo ou mesmo a visceral, gordura que se deposita entre os órgãos.

Reações adversas e complicações
Pode haver dor persistente após uma semana do tratamento. Nesse caso, o paciente deve ser medicado, mas essa consequência é rara. Também pode haver aumento da gordura no local em vez da redução. Esse problema é ainda mais raro, mas já foi relatado.

fonte: Minha Vida

Salvando mamães

Quando seu filho, Diego, hoje com seis anos, nasceu, a farmacêutica bioquímica, pós-graduada em Fisiologia Humana, Marina Wieczorek constatou que a ideia da maternidade era cercada por um romantismo nem sempre presente na vida real. “Descobri que ser mãe era muito bom, mas nada fácil, e senti falta de um lugar onde pudesse falar sobre isso e trocar experiências, ter informações confiáveis sobre amamentação, papinha, cólicas e tudo mais que acompanha o dia a dia com um bebê.” Ao mesmo tempo, habituada a uma rotina de cuidados pessoais, logo viu que, a partir daquele momento, mantê-la ficaria mais complicado. Ao falar com outras mães, confirmou que a situação era muito comum e resolveu, ao lado da sócia e amiga Paula Cruz, administradora de empresas, criar o Amamãe. Com múltiplos serviços de beleza e bem-estar, o espaço instalado numa casa no bairro Três Figueiras, na Capital, conta com atendimento para as crianças enquanto as mães recebem paparicos, como massagem, manicure, depilação, ou se exercitam, fazendo pilates ou ginástica funcional, com direito a berçário, onde ficam os bebês, e os maiores, de até cinco anos, têm área separada, com babás, brinquedos e muitas atividades. O Amamãe também realiza cursos e palestras sobre temas relacionados à maternidade, oferece homecare com massagens e, agora, prepara seu programa de franquias, para levar a outros bairros e cidades a bem-sucedida experiência.

Programa de fim de semana: Cinema
Filme:
Uma Mente Brilhante
Ator:
Robert Downey Jr.
Atriz:
Angelina Jolie
Cantor:
Chorão, do Charlie Brown Jr.
Cantora:
Lady Gaga
Música:
Dias de Luta, Dias de Glória
Perfume:
Euphoria, de Calvin Klein
Hobby:
Ouvir música
Esporte:
Futebol
Livro que marcou:
Quem Ama, Educa!, de Içami Tiba
Presente que gosta de dar:
Vivências, por exemplo, um dia de spa ou um jantar romântico
E de receber:
Também algo para vivenciar
Viagem que marcou:
Chile
Projeto de viagem:
Tailândia
Comida preferida:
Sushi
O que não pode faltar na sua geladeira:
Iogurte
O supérfluo indispensável:
Sapatos
Superstição com dinheiro:
Não deixar minha bolsa no chão, porque dá azar
Queixa de consumidor:
Descaso, atendimento ruim
Carro:
Range Rover
Sonho de consumo:
Ficar hospedada em um bangalô no Tahiti
Um site:
amamae.com.br
Símbolo de bom gosto:
Kate Middleton
Sinônimo de beleza:
Ela de novo, Angelina Jolie
Uma mulher pública:
Michelle Obama
Um homem público:
Al Gore
Um mestre:
Jesus Cristo
Uma decepção:
Toda e qualquer mentira. Não suporto
Mania:
Facebook
Defeito:
Desconfiança
Qualidade:
Determinação e foco nos objetivos
O que gostaria de ter sabido antes:
Que o amor incondicional por um filho, com certeza, acontece
Receita de sucesso:
acreditar no seu sonho e fazer acontecer.
Uma frase:
“Não corra atrás das borboletas, plante uma flor em seu jardim, e todas as borboletas virão até ele.”

11787389_10205463749806545_1004057848_n

Matéria Jornal do Comércio, Julho de 2015